Viviane Araújo começou sua carreira artística no carnaval

0
2474

Apesar de ser conhecida, respeitada e cultuada como “celebridade”, atuando em novelas, teatro, filmes, programas de TV, campanhas publicitárias e ensaios fotográficos, a carioca estreou como “Pantera” em antigos Bailes de carnaval, quando ganhou o concurso de beleza promovido por Zé Reinaldo.

Antes de reinar como “símbolo sexual” no Brasil, Viviane entrou, como destaque do Abre-Alas, na Marquês de Sapucaí aos 19 anos pela Império da Tijuca em 1995, então no Grupo de Acesso, hoje Série A (foto).

De lá para cá, são 25 anos ininterruptos de desfiles no carnaval carioca e paulistano. É a mais longeva musa da folia brasileira. Nunca nenhuma outra personalidade feminina participou tantas vezes dos desfiles de escolas de samba. Nem mesmo ícones como Luma de Oliveira, Monique Evans, Luiza Brunet ou Fábia Borges acumulam tantas apresentações.

Além da escola do Morro da Formiga, Viviane já cruzou a avenida pela Beija-Flor de Nilópolis, União da Ilha do Governador, Unidos da Tijuca, Império Serrano, Estação Primeira de Mangueira, Caprichosos de Pilares, Unidos de Vila Isabel, Mocidade Independente de Padre Miguel, Inocentes de Belford Roxo, Renascer de Jacarepaguá e desde 2005 reina à frente da Bateria da Mancha Verde em São Paulo/SP, no Rio de Janeiro/RJ desde 2008 é a Rainha de Bateria do Acadêmicos do Salgueiro.

Além de Rio e São Paulo, desfilou também à frente dos ritmistas da “Os Rouxinóis” de Uruguaiana/RS em 2008 e 09, da escola de samba “Consulado” de Florianópolis/SC em 2014, no mesmo ano foi musa da “Independente de Boa Vista” em Vitória/ES. Em Guaratinguetá/SP reinou na “Unidos da Tamandaré” em 2011 e na “Samuca” da cidade de Rio Claro/SP em 2012.

Aos 44 anos, a “Rainha das Rainhas” não pensa em aposentadoria, mantém a forma impecável e presença nas comunidades do Salgueiro e Mancha.

Redação: Thiago Cânepa Amorim

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui