Uruguaiana/RS – Primeira Noite de Desfiles do Carnaval 2020

0
462

 

Para este carnaval de 2020 uma das novidades no carnaval de Uruguaiana é que todas as agremiações carnavalescas estão num grupo só, não havendo mais grupo de acesso, como aconteceu até 2019.

Onze quesitos são julgados, sendo que abre alas e conjunto também são julgados como quesito em Uruguaiana.

  1. APOTEOSE DO SAMBA

A agremiação nesse carnaval de 2020 trouxe o enredo “Das Trevas Nasce a Luz! Apoteose do Samba Desvenda os Segredos do Universo”.

O desfile começou às 00h40min, tendo a agremiação apresentado comissão de frente com elemento alegórico, trazendo as figuras de Adão e Eva, o demônio, anjos de luz e figuras das trevas.

Primeiro casal de porta bandeira e mestre sala nas cores preto e branco.

Carro abre alas acoplado, mas com dificuldades de realização e acabamento com representação do globo terrestre, estrelas, de novo as figuras de Adão e Eva, a maçã e a serpente.

No geral fantasias de alas bastante simples, além de alas com poucos componentes em cada uma.

Segunda alegoria com dificuldades para atravessar a passarela, o que acabou ocasionando um espaço na evolução da escola, o que pode prejudicar sua avaliação.

Destaque para a beleza das fantasias da corte da bateria pelo belo visual e luxo apresentado.

Terceira alegoria também muito simples, carecendo de melhor concepção e acabamento.

 

  1. DEU CHUCHA NA ZEBRA

A agremiação trouxe o enredo “Abakepalô – A Nossa Aldeia Quilombo” do carnavalesco Sandro Gomes.

Do Rio de Janeiro vieram para fortalecer o desfile da escola o intérprete Pixulé, o casal de porta bandeira e mestre sala da Viradouro Rute e Julinho, além de outros profissionais.

A comissão de frente trazia a figura de índios e negros, além das representações de Tupã e Oxalá.

Destaque para a bela ala de baianas a frente do carro abre alas, alegoria bastante opulenta em termos de tamanho e planejamento, trazendo duas zebras em destaque, símbolo da agremiação.

Alas com fantasias bastante originais e com ótimo número de integrantes.

Segundo e terceiro carro alegórico, já em tamanho bastante menor, se comparados coo o carro abre alas apresentado pela escola. Terceira alegoria precisando de melhor acabamento, principalmente na parte alta do carro.

 

  1. IMPÉRIO SERRANO

A escola trouxe o tema de enredo “Grandes Impérios” do carnavalesco Guto Guimarães.

Trouxe como reforço o primeiro casal de porta bandeira e mestre sala do carnaval de Porto Alegre.

O carro abre alas da escola não desfilou, já que quebrou ainda na concentração, o que fará a escola perder pontos preciosos já que é quesito de julgamento em Uruguaiana.

Desfilou apenas com duas alegorias, sendo o segundo carro composto por escultura e peças utilizadas pela Unidos da Tijuca no carnaval carioca de 2019, necessitando de melhor acabamento e finalização, mas com fantasias bem luxuosas.

Comissão de frente sem elemento alegórico.

Observou-se também o uso de fantasias da Unidos de Vila Isabel e da Unidos do Viradouro do ano de 2019.

Última alegoria com bonitas esculturas, vindas da Estação Primeira de Mangueira, assim como composições e fantasias de destaque bem realizadas.

 

  1. COVA DA ONÇA

Pode-se dizer que foi a primeira grande apresentação desta noite inaugural de desfiles de Uruguaiana nesse carnaval.

O enredo da agremiação foi “Sob a Magia do Tempo – 50 Tons de Cova” do carnavalesco: Guaracy Feijó, em comemoração aos cinquenta anos da escola.

Desde 2013 a Cova da Onça não leva um campeonato.

Reforço da agremiação vindo do Rio de Janeiro, mestre sala e porta bandeira do Salgueiro, Estandarte de Ouro 2020, assim como o intérprete também da agremiação carioca, dentre outros.

A frente da escola pessoas que já passaram pela agremiação como presidentes.

Comissão de frente com elemento alegórico iluminado por luzes de LED. Coreógrafa há muitos anos responsável pelo quesito, sempre com notas máximas.

Primeiro casal de mestre sala e porta bandeira, Sidclei e Marcela, com a fantasia usada no Salgueiro em 2019, em tons de amarelo e dourado.

Ala de baianas em dourado, representando o carnaval de 1974, segundo campeonato obtido pela escola.

Carro abre alas representando uma grande caravela, com uma cabeça de onça em sua proa, ainda referente ao carnaval de 1974, chegada da expedição de Martin Afonso e na parte detrás do carro o Eldorado. Abre alas acoplado, com destaque para as fantasias de destaque, pelo luxo e concepção e composições.

Alas com bom número de componentes e fantasias luxuosas e bem realizadas.

Carro de som da escola com reforço de intérpretes cariocas, como apoio à voz principal de Émerson Dias.

Até aqui a maior bateria que desfilou.

Segunda alegoria da agremiação trouxe a fé à São Jorge, em tons avermelhados. Bela escultura do santo.

Houve problemas na evolução da escola na entrada da bateria no segundo recuo.

Após a segunda alegoria o enredo trouxe a menção ao tricampeonato da escola em 1983, 1984 e 1985.

Nas laterais da pista componentes da escola com camisetas portando estandartes com a foto de figuras marcantes da escola, foram um diferencial.

Ala e tripés homenageando o Acadêmicos do Salgueiro foram referência à relação saudável que existe entre a Cova da Onça e a escola de samba carioca, tendo sido apresentado ainda máscaras africanas apresentadas em forma de totens com rodinhas.

Elemento alegórico bem alto, na forma de um grande tambor, com um grande destaque na parte de cima, também tinha por objetivo homenagear o Salgueiro

Destaque também para o casal infantil de mestre sala e porta bandeira, em frente da ala das crianças.

A última alegoria na sua parte frontal, trouxe uma grande onça, e na parte detrás fazia referência ao teatro, com cortinado vermelho, com menção aos 50 anos de fundação da escola. Alegoria grandiosa trazendo a memória das 16 vitórias acumuladas pela escola no carnaval de Uruguaiana.

Na última alegoria também fotos de personalidades da escola que formaram a história vitoriosa da agremiação.

Uma ala de convidados com camisas fechou o desfile da Cova da Onça.

 

  1. ILHA DO MARDUQUE

Com oito títulos a Marduque trouxe o enredo “Ilha da Magia” do carnavalesco Jéfferson Lima, tendo trazido como reforços de fora o intérprete Igor Sorriso, hoje no carnaval de São Paulo e o casal de porta bandeira e mestre sala de Porto Alegre, da escola Império da Zona Norte.

Comissão de frente com elementos alegóricos utilizados pela Viradouro em seu desfile de 2019. Comissão formada por bruxos e bruxas.

Primeiro casal de porta bandeira e mestre sala trazendo as figuras da bruxa e o corvo, em preto e roxo predominantemente.

Ala de baianas com as fantasias também da Viradouro 2019.

Casal de porta bandeira e mestre sala infantil destacou-se com figurino alaranjado.

Alas compostas por um bom número de desfilantes e com fantasias de qualidade.

Carro abre alas “Mistérios da Magia” destacou-se pelo acabamento, com peças usadas em carros da Unidos do Viradouro, no carnaval carioca de 2019. Iluminação bastante efetiva, com esculturas de qualidade. Destaques com fantasias luxuosas e composições bem elaboradas.

A escola trouxe destaque de chão com elemento alegórico que carregava o grande esplendor da fantasia.

Segunda alegoria com esculturas da Vila Isabel do Rio de Janeiro do carnaval de 2019, numa representação de um tribunal da inquisição. Alegoria com destaques de luxo, com grandes esplendores, além de composições com fantasias bem interessantes e concebidas.

No final do desfile da Marduque houve uma aceleração no desfile, desencadeando uma certa corrida dos componentes da escola.

A última alegoria, predominantemente verde, encerrou o desfile da escola, deslocando-se com bastante pressa pela avenida. Continha elefantes brancos e outras esculturas bastante bonitas, além de asas de borboletas multicoloridas.

Atrás da escola veio o tradicional bloco de arrastão.

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui