SP – Quinta-feira também é noite de ensaios técnicos no Anhembi

0
111

 

Na noite desta quinta-feira, 16 de janeiro, o Anhembi de novo foi palco para os ensaios técnicos das escolas de samba de São Paulo, com vistas ao carnaval de 2020.

A primeira agremiação à entrar na pista de desfile foi a Torcida Jovem, que trará o enredo “ Prepare seu coração para as coisas que vou cantar”, homenagem ao cantor Jair Rodrigues.

A escola vai desfilar no grupo de acesso 2 e será a sétima agremiação a se apresentar na segunda-feira, dia 24 de fevereiro.

A comissão de frente mostrou bom entrosamento entre seus integrantes, além do samba da escola ser bastante empolgante e descritivo, ao contar a história de Jair Rodrigues, em suas principais passagens, com refrão forte.

“…La la iá la…
Laiá Laiá Laiá Lá
E por mais alguns minutos
A Jovem é sua voz…”

(Torcida Jovem 2020)

Nesse primeiro ensaio técnico a escola veio com contingente de desfilantes bastante reduzido, sendo a bateria o destaque da noite com uma batida forte e bem ritmada.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira com muita elegância não deixou de dançar em nenhum momento, reverenciando o pavilhão da escola com respeito e simpatia.

Ala coreografada aproveitou a oportunidade para ensaiar a coreografia na pista de desfile, demonstrando sincronia e organização.

Não se observou no ensaio da escola a presença de integrantes da ala de baianas.

Na seqüência foi a vez da Morro da Casa Verde adentrar a pista de desfile para realizar seu ensaio, escola que no carnaval de 2020 trará o enredo “O grandioso desfile de Reis”, do carnavalesco Babu Energia. A Agremiação será a nona escola a desfilar na segunda-feira, dia 24 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi, pelo Grupo de Acesso 2.

O ensaio da escola iniciou sem chuva, mas logo em seguida a chuva apareceu, para testar a garra dos componentes da agremiação, especialmente na parte final do ensaio.

Diferente da primeira escola, a Morro da Casa Verde trouxe uma diminuta representação de sua ala de baianas, com a predominância do branco em suas roupas.

O contingente da escola também foi bastante reduzido, mas quem compareceu demonstrou muita garra e animação.

A bateria veio firme, com boa cadência, suficiente para a sustentação do samba de enredo, bastante animado e cantado pelos integrantes da escola.

“…Coroa de rei a iluminar
A força da negritude à cantar
Coroa de rei é luz que ilumina
O Morro da Casa Verde fascina…”

(Morro da Casa Verde 2020)

Casal de porta-bandeira e mestre-sala elegantemente vestido com a predominância da cor verde.

Até por ser um dia de semana, a assistência presente nas arquibancadas do Anhembi foi muito diminuta nessa noite de quinta-feira.

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui