SP – Dragões da Real Completa hoje 20 Anos de Fundação…

0
127

 

Neste dia 17 de março o Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Dragões da Real completa seus 20 anos de fundação, agremiação carnavalesca esta que foi fundada por membros de uma das torcidas organizadas do São Paulo Futebol Clube.

Embora nunca tenha ganho nenhum título no grupo especial das escolas de samba de São Paulo, grupo onde desfila desde o carnaval de 2012, a Dragões da Real é hoje uma das potências entre as agremiações paulistas, tendo obtido como melhor colocação um vice campeonato nos carnavais de 2017 e 2019, com os enredos “Dragões canta Asa Branca” e “A invenção do tempo. Uma odisseia em 65 minutos.

Logo no seu primeiro carnaval, no distante ano de 2001, a Dragões alcançou o primeiro lugar no então grupo 4 da UESP, ocasião em que apresentou o enredo “Circo Criança, Uma Grande Esperança”.

De lá para cá a escola só progrediu positivamente, já que nunca foi rebaixada para grupo inferior, por má colocação.

Nos carnavais de 2002 e 2003 esteve no grupo 3 da UESP, em 2004 esteve no grupo 2 da UESP e no carnaval de 2005 já estava no grupo 1 da UESP. De 2006 ao ano de 2011 esteve no grupo de acesso paulista.

No carnaval de 2006 a Dragões da Real desfilou na pista de desfiles do Anhembi pela primeira vez no grupo de acesso, alcançando logo de início um quinto lugar com o enredo “O Homem Há de Voar — Um Sonho que Virou Realidade”.

No grupo de acesso a melhor colocação da Dragões foi um primeiro lugar no carnaval de 2001, com o enredo “A Felicidade se conta em Contos” do carnavalesco Eduardo Caetano.

Carnavalescos oriundos do Rio de Janeiro também integraram os quadros da Dragões da Real e assim foi nos carnavais de 2013, com André Cezari, 2014 com a professora Rosa Magalhães e nos carnavais de 2019 e 2020 com o carnavalesco Mauro Quintaes.

Jorge Silveira integrou comissão de carnaval da Dragões nos anos de 2015, 2016 e 2017, tendo feito carnaval no Rio nos anos de 2018, 2019 e 2020, tendo sido contratado para voltar à Dragões para o próximo carnaval de 2021.

Ao todo a Dragões tem então quatro campeonatos em sua história, todos em grupos intermediários e no grupo de acesso do carnaval paulista.

Renato Rodrigues, mais conhecido como “Tomate”, preside a Dragões da Real desde o ano de 2011.

Um dos ícones da Dragões da Real é sua rainha de bateria Simone Sampaio, que ocupou este posto na escola desde 2012 até este carnaval de 2020, quando oficialmente despediu-se do cargo na agremiação.

Neste último carnaval a escola apresentou o enredo “A Revolução do Riso: A arte de subverter o mundo pelo divino poder da alegria”, do carnavalesco Mauro Quintaes, tendo ficado com a sexta colocação na classificação geral. Teve problemas na sua dispersão por conta da altura de suas alegorias com a fiação elétrica aérea que circunda o Anhembi, o que atrasou o desfile das agremiações subsequentes e fez com que inclusive houve queda de energia elétrica em alguns pontos do Anhembi.

Logo depois de encerrado o carnaval de 2020 o carnavalesco Mauro Quintaes despediu-se da agremiação, que logo anunciou Jorge Silveira, vindo da São Clemente carioca.

 

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui