RJ – O Atual Panorama das Escolas de Samba da Série A Carioca Rumo à 2021

0
727

 

Faltam exatos 320 dias para o próximo carnaval e por conta da situação pela qual estamos passando, nem mesmo a tradicional premiação do Estandarte de Ouro, concedida aos melhores do carnaval passado, ainda não aconteceu.

Mas isso não significa que o mundo do samba esteja parado, já que nos bastidores da folia carioca o planejamento rumo ao próximo reinado de Momo está, como já diziam, “à todo o vapor”.

A LIERJ já inclusive divulgou as justificativas dadas pelos jurados, referentes às notas aplicadas na avaliação das agremiações neste último carnaval.

Este texto vai se dedicar inteiramente às escolas de samba que em 2021 desfilarão no grupo de acesso A do carnaval carioca, aquelas que segundo a crítica especializada, realizam sim o verdadeiro carnaval, por todas as dificuldades de infra-estrutura que enfrentam, falta de verba, mas que mesmo assim enchem a pista da Marquês de Sapucaí com muita cor, garra e determinação de mostrar belos espetáculos, já que tem a responsabilidade de na sexta e no sábado de carnaval anteciparem aquilo que de melhor está por vir a ser apresentado pelas escolas de samba do grupo especial nos dois dias seguintes.

Quinze agremiações pisarão na Sapucaí na série A no próximo carnaval, com o grande objetivo de obterem a promoção de estarem entre as grandes escolas de samba no carnaval de 2022.

A grande campeã do acesso é promovida à desfilar entre as agremiações de elite do carnaval carioca no ano seguinte e é por esta oportunidade de ouro que todas fazem o seu melhor, não deixando a tradição do samba esmorecer nunca, fazendo com que seu pavilhão seja apresentado com elegância e galhardia e que suas baianas deslizem pela pista da Sapucaí, com toda sua majestade e tradição.

O que se tem de certo até aqui é que em função dos ótimos desfiles apresentados na pista da Intendente Magalhães no último carnaval, Lins Imperial e Em Cima da Hora estarão no grupo de acesso das escolas de samba cariocas em 2021.

Cantando a história da cinderela Negra Pinah, a Lins Imperial obteve a vitória na Intendente e de pronto credenciou-se a fazer bonito na Sapucaí novamente, pista de desfile onde esteve pela última vez no carnaval de 2008, desfilando pelo grupo A.

Da Lins Imperial, que tem cinco títulos de campeã, todos obtidos em grupos de acesso do Rio, nos vem a notícia da permanência dos carnavalescos Eduardo Minucci e Raí Menezes para 2021, pelo ótimo trabalho apresentado no carnaval que passou.

Serão os interpretes da Lins Imperial em 2021 Rafael Tinguinha e Lucas Donato e o coreógrafo da comissão de frente será Carlos Bolacha.

Vice campeã, a Em Cima da Hora, que neste carnaval passado também escolheu como enredo homenagear uma figura viva do mundo do samba, no caso Carlinhos de Jesus, retorna à Sapucaí depois de seis anos desfilando na Intendente Magalhães.

Para o próximo carnaval a Em Cima da Hora já anunciou para estar à frente de seus ritmistas Mestre Átila, vencedor de vários prêmios à frente da bateria do Império serrano, agremiação que inclusive presidiu no passado, antes de ter uma passagem pela Acadêmicos do Sossego. A intenção da agremiação é ter Átila ao lado do Mestre Wando, que já vinha na escola.

O carro de som da agremiação também recebeu reforços, por esta razão em 2021 a escola contará com três vozes fortes, Rogerinho, Tiãozinho Cruz e Maderson Carvalho, que permanece no posto para o próximo carnaval.

Edmilson Araújo reforça a equipe da agremiação como coordenador de destaques e Marco Antônio Falleiros deverá ser o carnavalesco da Em Cima da Hora em seu próximo desfile.

Pelos lados de São Gonçalo, em função da ótima colocação obtida pela Unidos do Porto da Pedra em 2020, que ficou com o terceiro lugar, foi anunciada a renovação da carnavalesca Annik Salmon e do casal de porta bandeira e mestre sala da agremiação.

O Tigre de São Gonçalo esta no acesso A carioca desde o carnaval de 2013, tendo obtido como melhor colocação desde lá a terceira colocação nos carnavais de 2018, 2019 e no último carnaval, como já foi referido.

A Porto da Pedra renovou com o intérprete  Pitty de Menezes e anunciou a contratação de Paulo Pinna para coreógrafo da comissão de frente da escola de São Gonçalo.

Já o Império Serrano que teve muitos problemas para pôr seu carnaval na rua em 2020, notabilizando-se pelas imagens tristes da folia, quando sua ala de baianas desfilou sem saias, deve passar a seguir por processo eleitoral, para eleição de uma nova diretoria.

Segundo notícias divulgadas, hoje a escola da Serrinha estaria sem intérprete, carnavalesco e coreógrafo da comissão de frente, postos estes que deverão ficar vagos até que se tenha um novo mandatário na escola, agremiação esta que conta com 13 títulos, considerando-se vitórias no grupo especial, que foram nove e quatro campeonatos no grupo de acesso carioca.

Patrick Carvalho foi anunciado como responsável pela comissão de frente da escola da Serrinha para 2021, ocasião em que Nêgo será o intérprete oficial da escola.

A Acadêmicos do Sossego, com sede na cidade de Niterói, para 2021 apresentou as contratações de Nino do Milênio como intérprete da agremiação do Largo da Batalha e como carnavalesco André Rodrigues.

Nino do Milênio tem vasta experiência, tendo inclusive comandado o carro de som da Paraíso do Tuiuti no grupo especial carioca por dois carnavais e o carnavalesco André Rodrigues, que trabalhou com grandes carnavalescos cariocas, neste último carnaval orquestrou o desfile da Mocidade Unida da Mooca, agremiação de São Paulo, que desfilou no Anhembi.

No dia 19 de abril a escola lançou nas redes sociais seu enredo para 2021, “Visões Xamânicas”.

No feriado de 21 de abril a Sossego anunciou a contratação do casal Giovana Justo e Fabrício Pires para defenderem o quesito de mestre-sala e porta-bandeira no carnaval de 2021.

A Acadêmicos do Cubango, outra agremiação que vem de Niterói para desfilar na Sapucaí, desde 2010 está ininterruptamente no acesso A carioca, tendo como melhor colocação um vice campeonato no carnaval de 2019, anunciou a renovação dos carnavalescos Alexandre Rangel e Raphael Torres, que no último carnaval apresentaram o enredo “A Voz da Liberdade”.

Em seu último desfile a Cubango apresentou sérios problemas no tocante a alegoria, situação esta muito provavelmente que se deu em função das fortes chuvas que caíram no Rio de Janeiro antes e durante o desfile das escolas do acesso.

Recentemente a Cubango anunciou a renovação do contrato de seu primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira Diego Falcão e Patrícia Cunha.

A Acadêmicos de Vigário Geral, que neste último carnaval protagonizou um desfile com a intenção de ser mais cômico, abordando os verdadeiros “vigários” que assolam o nosso país, obtendo um 11º lugar no seu retorno à série A, para 2021 anunciou até aqui as renovações de seu mestre de bateria Luygui e de seu intérprete Tem-Tem Júnior.

A Vigário para 2021 terá como primeira porta-bandeira Natália Pereira, que dançará com o mestre-sala Jefferson Gomes, que ficou na agremiação.

A Inocentes de Belford Roxo, que com um belo desfile em termos plásticos, no carnaval passado homenageou a figura da jogadora de futebol Marta, tendo obtido um quarto lugar na classificação geral da série A, para 2021 anunciou a contratação do jovem carnavalesco Lucas Milato, que prestou expediente na Unidos da Ponte e na Em Cima da Hora no carnaval de 2020, tendo trazido esta última para desfilar na Sapucaí novamente em 2021.

A vice campeã do acesso em 2020, a Unidos de Padre Miguel, com vistas ao próximo carnaval até aqui anunciou a renovação de seu primeiro casal de porta bandeira e mestre sala, o coreógrafo da comissão de frente David Lima e seu intérprete Diego Nicolau.

Desde 2013 realizando belos desfiles na série A, que com certeza a credenciariam para desfilar no grupo especial das escolas do Rio e fazer bonito, a Unidos de Padre Miguel perdeu o carnavalesco Fábio Ricardo, que desenvolveu o enredo “Ginga” na escola no último carnaval, para a Mocidade Independente de Padre Miguel, estando dessa forma ainda sem carnavalesco anunciado para 2021.

A Unidos de Bangu para 2021 anunciou como carnavalesco da agremiação o artista plástico Clécio Regis, com vasta experiência no meio carnavalesco, visto que participou ativamente em seis campeonatos da Imperatriz Leopoldinense, como membro da equipe da professora Rosa Magalhães. esse será o primeiro trabalho solo de Clécio como carnavalesco.

Igor Vianna foi renovado pela Bangu como interprete da agremiação para 2021, seu segundo carnaval consecutivo na agremiação.

Desde 2018 de volta a série A, a Unidos de Bangu no carnaval passado obteve um 10º lugar com o enredo “Memórias de um Griô: a diáspora africana numa idade nada moderna e muito menos contemporânea”.

Pelos lados da Unidos da Ponte, que voltou ao acesso A no carnaval de 2019, foi anunciado para 2020 o retorno da dupla de carnavalescos Guilherme Diniz e Rodrigo Marques, dupla de carnavalescos responsável pelo retorno da escola a pista da Sapucaí, com a reedição do tema “Oferendas”. A dupla deu expediente na Acadêmicos do Sossego no carnaval passado.

Outro reforço que a Ponte trouxe com vistas ao próximo desfile foi Wallace Oliveira, que veio para atuar na direção de carnaval da agremiação.

A agremiação de São João de Meriti ainda renovou com seu mestre de bateria e também reforçou a direção de harmonia da escola.

Daniel Colette será o intérprete da Unidos da Ponte para 2021, contratação anunciada pela agremiação.

Para 2021 a Ponte trará como enredo “Santa Dulce dos Pobres – O Anjo Bom da Bahia”, ocasião em que a comissão de frente da escola estará sob a responsabilidade de Valci Pelé.

No tocante a Acadêmicos de Santa Cruz, quinta colocada no carnaval de 2020, que nos últimos carnavais contou com o trabalho do carnavalesco Cahê Rodrigues, que despediu-se da agremiação logo após o último carnaval, não se tem maiores notícias sobre o elenco da agremiação para seu próximo desfile.

A Império da Tijuca, sexta colocada no grupo de acesso em 2020, com vistas ao seu próximo desfile renovou com o carnavalesco Guilherme Estevão, com o intérprete Daniel Silva, da mesma forma com o mestre de bateria, primeiro casal de porta bandeira e mestre sala, coreógrafo da comissão de frente, além de ter anunciado a permanência de diretores de harmonia, demonstrando ter ficado satisfeita com o trabalho destes profissionais.

Por fim desfilarão no grupo de acesso em 2021, vindas do grupo especial, onde desfilaram no último carnaval, Estácio de Sá e União da Ilha do Governador.

A Estácio de Sá anunciou como carnavalesco Mauro Leite, profissional que foi assistente da carnavalesca Rosa Magalhães por trinta e quatro carnavais, inclusive no último desfile da Estácio. Graduado em artes cênicas pela UFRJ e Estilismo pelo Senai Cetiqt, está é a primeira oportunidade em que Mauro vai poder mostrar o seu trabalho como protagonista numa agremiação carioca.

Wagner Gonçalves foi contratado também como carnavalesco da agremiação para 2021, na comissão de frente foi renovado o contrato da coreógrafa Ariadne Lax.

Feliciano Júnior será o primeiro mestre sala que dançará com a porta bandeira Alcione.

E por fim, no tocante a União da Ilha do Governador, depois do rebaixamento no carnaval passado, para seu desfile no acesso, à exemplo da Imperatriz Leopoldinense em seu desfile no acesso em 2020, a escola insulana aposta num elenco de primeira linha para poder voltar à elite do carnaval carioca.

A Ilha já anunciou a contratação de Severo Luzardo e Cahê Rodrigues para serem os carnavalescos da escola, juntamente com os jovens Larissa Pereira, Allan Barbosa, Anderson Neto e Felipe Costa, que já participaram da equipe de 2020. Raphael Rodrigues, vindo da Unidos de Vila Isabel, será o primeiro mestre sala. Pelas comissões de carnaval e harmonia estão de volta à Ilha Dudu Azevedo, que dividirá seu tempo com a Beija Flor e Wilsinho Alves.

A comissão de frente da Ilha estará sob a responsabilidade do renomado casal de coreógrafos Priscila Motta e Rodrigo Neri, que também atuarão na Estação Primeira de Mangueira.

Houve ainda por conta na União da Ilha reforços na Comissão de Barracão, contando ainda a escola com a permanência do intérprete Ito Melodia, os mestres de bateria Keko e Marcelo, a rainha de bateria Gracyanne Barbosa e a primeira porta bandeira Dandara Ventapane, neta de Martinho da Vila.

Desta forma e diante da firme intenção de apresentarem o que de melhor tiverem para mostrar ao público e à seus torcedores, tão logo passemos por este momento atual, podemos apostar que a retomada do ritmo normal possibilitará à todas as agremiações retomarem seus trabalhos e efetuarem as contratações ainda necessárias, para um grande carnaval em 2021.

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui