RJ – Mais uma ótima opção de leitura para os amantes do carnaval carioca

0
257

 

Recentemente lançado pela editora Cobogó, o livro “Três poetas do samba-enredo” de autoria do trio formado por Rachel Valença, Leonardo Bruno e Gustavo Gasparani traz para os amantes da folia carioca um olhar pormenorizado sobre três grandes compositores de sambas enredo, Aluísio Machado, David Corrêa e Hélio Turco.

Aluísio Machado – foto: https://cemporcentosamba.com.br/aluizio-machado/

Aluísio Machado, na companhia de Beto Sem Braço, foram os autores de “Bum bum paticumbum prugurundum”, enredo este que foi campeão com o Império Serrano no carnaval carioca de 1982, quando a escola da Serrinha não atingia o topo do pódio do carnaval desde seu desfile de 1972. Depois desse carnaval Aluísio compôs sambas para o Império Serrano em outros treze carnavais.

Sobre esse samba enredo Império Serrano de 1982, em depoimento no Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, Aluísio Machado manifestou-se no seguinte sentido: “Esse termo foi usado pelo Ismael Silva para explicar a sonoridade da batucada. O Sérgio Cabral teve a sensibilidade de registrá-lo no livro “As Escolas de Samba” e a carnavalesca Rosa Magalhães ousou batizar o nome do enredo com ele. O nome original do samba era “Candelária, Praça XV e Marquês de ‘Sapecai’. Não era um samba fácil, a onomatopéia era complicada e, ainda assim, fez o maior sucesso”.

 

David Corrêa – foto https://setor1.band.uol.com.br/morre-david-correa-autor-de-classicos-do-samba-enredo/

David Corrêa, é considerado o maior vencedor de sambas enredo na Majestade do Samba, tendo sambas de sua autoria nos desfiles da Portela desde o carnaval de 1973 pelo menos. O enredo portelense campeão de 1980, “Hoje tem marmelada”, contou com samba de autoria de David Corrêa, Jorge Macedo e Norival Reis, mas foi a composição para o carnaval portelense de 1981, juntamente com Jorge Macedo, para o enredo “Das maravilhas do mar fez-se o esplendor de uma noite” que contem versos inesquecíveis e que até nossos dias estão na memória de todos que apreciam e seguem o carnaval carioca. Oficialmente sete sambas de enredo da Portela são de autoria de David Corrêa e parceiros.

David Corrêa também tem composições suas de sucesso na história do Acadêmicos do Salgueiro e da Estácio de Sá.

 

Hélio Turco – Foto https://odia.ig.com.br/diversao/carnaval/2021/06/6173643-novo-presidente-de-honra-da-mangueira-helio-turco-revela-ainda-estou-meio-atonito.html

Hélio Turco, atualmente Presidente da Honra da verde e rosa carioca, pelo menos desde o carnaval de 1959 compõe sambas de enredo para a Estação Primeira de Mangueira com diversos parceiros, tendo sido campeão nas disputas de samba da Mangueira por quinze vezes pelo menos. Dentre todos esses sambas destaque para aquele composto para o carnaval carioca de 1988, juntamente com seus parceiros Alvinho e Jurandir,  quando a verde e rosa apresentou o enredo “100 anos de liberdade – realidade ou ilusão”.

São também de Hélio Turco e parceiros os sambas de enredo da Mangueira do carnaval de 1990 com o enredo “E deu a louca no barroco”, de 1991 “As três rendeiras do universo” e de 1992 para o enredo “Se todos fossem iguais a você – Tom Jobim”, sendo estas as três últimas composições de Hélio Turco para a Mangueira.

 

Novo presidente de honra da Mangueira, Hélio Turco revela: 'Ainda estou meio atônito' | O Dia na Folia | O Dia

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui