RJ – Império da Tijuca completa seus 79 anos de fundação neste dia 08 de dezembro

0
89

 

Fundada em oito de dezembro de 1940, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Educativa Império da Tijuca, na época de seu estabelecimento, seus fundadores tinham uma grande preocupação com a educação.

A base da escola é o Morro da Formiga, onde sempre desempenhou atividades comunitárias. A escola resultou da união das agremiações Recreio da Mocidade e Estrela da Tijuca.

A Império da Tijuca foi a primeira agremiação carnavalesca a utilizar a palavra Império, motivo pelo qual tem uma coroa, símbolo da nobreza, em sua bandeira, bem como ramos de fumo e café que traduziam as riquezas do nosso país naquele tempo.

Desfilando oficialmente pela primeira vez no carnaval de 1946, a escola classificou-se em 4º lugar com o tema de enredo intitulado “Aos Heróis do Monte Castelo”.

Na década de 80, nos carnavais de 1985, 1986 e 1987 participou do grupo das grandes escolas de samba cariocas, tendo alcançado como melhor colocação um décimo primeiro lugar no carnaval de 1985 quando apresentou o tema de enredo “Se a Lua contasse – Homenagem a Custódio Mesquita” do carnavalesco Ney Ayan.

Só voltou ao grupo especial do Rio em 1996, quando contou com o trabalho de carnavalesco do ator e diretor Miguel Falabella, que planejou e executou o desfile com o enredo “O Reino Unido Independente do Nordeste”.

Em 2005 assumiu a escola como Presidente Antônio Marcos Telles, conhecido por todos como Tê, estando no comando da escola do Morro da Formiga até os dias atuais.

Mas recentemente, no carnaval de 2013, foi campeã do grupo de acesso com o enredo “Negra, Pérola Mulher” de Júnior Pernambucano, daí no carnaval seguinte voltou a desfilar no grupo especial, desta vez com o enredo “Batuk”, com o qual ficou com a décima segunda colocação, tendo sido esta sua última participação no grupo especial das escolas de samba cariocas.

Além daqueles já citados, grandes profissionais do carnaval passaram pelas fileiras da Império da Tijuca, tais como: Jorge Caribé, Sandro Gomes, Severo Luzardo, Jack Vasconcelos, Fábio Santos, José Felix, dentre outros.

A primeira porta bandeira da Beija Flor de Nilópolis, Selminha Sorriso é figura freqüente nos desfiles da Império da Tijuca, embelezando as alegorias da agremiação.

Ao todo a Império da Tijuca já foi a vencedora de sete prêmios Estandarte de Ouro, promovido pelo jornal O Globo, tendo sido no carnaval de 2013 a última premiação pelo samba de enredo da agremiação.“

Para o próximo carnaval de 2020, Guilherme Estevão será o carnavalesco estreante da escola para o desenvolvimento do tema de enredo “Quimeras de um Eterno Aprendiz”, quando estará desfilando no dia 22 de fevereiro.

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui