RJ – Da Espanha, torcedor escreve livro independente sobre os 20 últimos anos do Salgueiro na Sapucaí

0
1015
Thiago Simões - Arquivo Pessoal
Thiago Simões, de 40 anos, é um carioca do bairro de Pilares que atualmente reside em Barcelona na Espanha. Apaixonado por desfiles de Escolas de Samba desde criança, Thiago se auto declara um apaixonado pelo Acadêmicos do Salgueiro. O sambista vem todo ano ao Brasil para assistir o cortejo das comunidades e prestigiar o desfile da academia. Já são 21 desfiles registrados. Foi a partir desta experiência que o torcedor decidiu escrever um livro que conta detalhes destas apresentações.

Durante os primeiros meses de pandemia em 2020 resolvi celebrar esses 20 anos (e 21 carnavais) do Salgueiro colocando no papel minhas lembranças desse tempo aliado a uma pesquisa histórica dos enredos e detalhes técnicos dos desfiles. A ideia primeiramente surgiu como uma forma de unir duas paixões: Carnaval e História, pois também sou historiador, e relembrar tantos desfiles marcantes que me fizeram viajar em minhas memórias. Creio que modestamente criei um compêndio dos 20 últimos anos do Salgueiro na Sapucaí para que os apaixonados não só pela vermelho e branca como por todo carnaval tenham a possibilidade de conhecer ou rever momentos desses 20 anos, um intervalo significativo.  Ainda mais pois depois dele, pela primeira vez na História, os desfiles foram cancelados.  E sem dúvida esse acontecimento jamais será esquecido pelos amantes do samba. O intervalo entre dois carnavais para mim sempre foi de lembranças e expectativas. 2020 foi mais forte pelas incertezas e também, de certa forma, serviu como um gás a mais para a produção do livro“, explica o torcedor.

Salgueiro em 2007 – Fotos Wigder Frota
A ideia de escrever o livro contando os 20 últimos anos – e 21 carnavais – do Salgueiro veio por conta de ser exatamente 20 anos ininterruptos que Thiago Simões acompanha os desfiles ao vivo no Sambódromo. A publicação foi feita de forma independente. A Capa da obra, inclusive, foi produzida de forma artesanal e contém fotos dos desfiles feitas pelo próprio autor.
Não me ative à história da escola, tão contada em tantas obras magníficas. Apenas esmiucei os desfiles e coloquei algumas lembranças pessoais e detalhes pincelados de pesquisas em websites e acervos de jornais da época. Revi os desfiles pela internet para poder relembrar alguns momentos e poder escrever melhor”, completa.

Apesar de ser amante do samba, Thiago não esconde que sua preferencia e paixão foram determinantes para contar apenas suas experiências com a Academia do Samba.
Sou filho de pai portelense e mãe imperiana, segui um caminho contrário ao de Madureira – apesar de muita simpatia pelas escolas de lá -, e quis o destino que durante sete anos eu morasse na Tijuca bem próximo da quadra do Salgueiro, isso muitos anos depois de já ser torcedor. O primeiro samba que me recordo da alvirrubra é o de 1987, ‘E por que não?’. Sou um torcedor saudável, como costumo dizer, pois admiro todas as escolas. Vibro, me emociono, reverencio espetáculos maravilhosos todos os anos, mas meu coração na apuração pertence só a uma. Não sou frequentador assíduo de seus ensaios e tampouco faço parte de alas ou sou desfilante habitual. Acho que sou muito mais espectador, é algo que me alegra, vibro com a bateria e me encanto com alegorias e fantasias. De todas! Hoje em dia assisto 4 dias, os dois da Série A e os dois do Grupo Especial”, finaliza.
Para adquirir o Livro “Alvirrubra Paixão” de Thiago Simões, acesse o link abaixo.
https://loja.uiclap.com/titulo/ua2006/
Por Henrique Sathler

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui