RJ – Conheça as alas comerciais da Grande Rio

0
162

A Grande Rio Desfila em 2020 com duas alas comerciais.

O Acadêmicos do Grande Rio desfilará em 2020 com duas alas comerciais. As roupas, que ajudarão a contar o enredo “Tata Londirá: o Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias”, desenvolvido pelos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora, comporão o quinto e o sexto setores do desfile sobre Joãozinho da Gomeia.

Uma das fantasias, “Legião de Notáveis”, é parte do quinto setor, que será dedicado à fama conquistada pelo homenageado. Sua notoriedade se expressa, dentre outros fatores, pelos grandes nomes que frequentavam seu terreiro. Joãozinho recebeu o título de “Rei do Candomblé” de ninguém menos do que a então Princesa Elizabeth, futura Rainha Elizabeth II, uma das personalidades que serão referenciadas nos figurinos.  De acordo com o carnavalesco Leonardo Bora, este setor mostrará o sucesso de João da Gomeia nos palcos de teatros e cassinos e sua assiduidade nas páginas da imprensa carioca. Para a feitura do protótipo, foi escolhida a Rainha Elizabeth, que enviou o presente oficial oferecido aos convidados da festa de coroação, ocorrida em 1953, a João da Gomeia – um sino de ouro, objeto hoje desaparecido.

A outra fantasia é a “Folia de Reis”, parte do sexto setor do desfile que a Grande Rio apresentará na Marquês de Sapucaí. O último setor do desfile da Tricolor de Caxias proporá uma grande festa de cultura popular, celebrando a alegria carnavalesca, a liberdade e a diversidade contra a intolerância religiosa e toda forma de preconceito. O carnavalesco Gabriel Haddad explica: “A festa é uma forma de resistência e a alegria é revolucionária. Por isso, ao falarmos do quilombismo, reuniremos diferentes manifestações de cultura popular que eram abraçadas pelo terreiro da Gomeia e que permanecem vivas, pulsantes, pelas ruas de Caxias e de tantos lugares do Brasil profundo. A Gomeia era um espaço de sociabilidade muito rico, que chegou a receber comitivas de maracatus do Recife e grupos de intelectuais do porte de Camus e Sartre, sempre com fartura e rebuliço na imprensa.

Para a concepção das roupas do setor, foram utilizados os relatos de Abdias Nascimento para o jornal Quilombo. Em uma de suas matérias, ele descreve como era a festa de São João na Gomeia, um evento que mexia com toda a vida social de Caxias. O mesmo se pode dizer da Folia de Reis, mistura de elementos do catolicismo popular com folguedos e ritmos de matrizes afro-ameríndias. A presença do palhaço de Reis, já tradicional nos enredos da dupla de carnavalescos, virou, segundo eles, “quase uma superstição”.

Para os interessados, as informações são obtidas na pagina da Escola.

A Grande Rio será a quinta a desfilar no Domingo de Carnaval pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro

Por Waldir Tavares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui