RJ – “Cem dias para o Carnaval”, é a medida tomada na Câmara de Vereadores pelo futuro do carnaval carioca

0
74

A Comissão Especial do Carnaval irá realizar a audiência pública “Cem dias para o Carnaval” no dia 14 de novembro, quinta-feira, às 10h, na Câmara Municipal.

Presidida pelo vereador Tarcísio Motta (PSOL), a reunião tem como objetivo discutir uma série de problemas e medidas referentes ao carnaval de rua e ao da avenida, como os termos do convênio para a transferência do Sambódromo para o governo estadual.

Representantes da Riotur, do gabinete do prefeito, do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, dos blocos de carnaval e das escolas de samba serão convidados a participar da audiência.

Entre os outros temas a serem abordados, estão: o cronograma de liberação das verbas para as escolas de samba, as exigências para a autorização dos blocos, captação de patrocínio e exposição de marcas.

No ultimo dia 31 em debate com representantes das ligas, Tarcisio Mota adiantou que está em pauta o Projeto de Emenda à Lei Orgânica nº 36/2019, de sua autoria, que acrescenta “o incentivo e o apoio ao carnaval” ao artigo 338, que trata dos direitos garantidos pelo município na área cultural.

Na ocasião foram debatidos assuntos como a desobrigação da divulgação publicitária dos blocos pela Riotur, tratamento isonômico entre blocos oficiais e não oficiais, fim da exclusividade de seguir o patrocinador oficial da Prefeitura, o livre comércio para ambulantes, os ensaios técnicos gratuitos, a gestão do carnaval pela Secretaria de Cultura, e não pela de Turismo, a valorização dos blocos tradicionais, a interrupção do desfile em caso de acidente, o fim do monopólio de transmissão, o controle de trânsito, limpeza e banheiros químicos na cidade inteira, mais democracia e transparência das decisões,entre outras.

No dia 2 de dezembro, Dia Nacional do Samba, a comissão pretende apresentar relátorio com uma grande roda de samba nas escadarias do Palácio Pedro Ernesto.

Enquanto isso, a verba prometida pelo Prefeito as escolas que desfilam na Intendente Magalhães ainda não caiu nas contas das agremiações.

No início de outubro, Crivella beijou bandeiras das agremiações, discursou a favor do “carnaval do povo” e deu um cheque simbólico com o valor. Mas, faltando pouco mais de cem dias para o carnaval, as escolas ainda não receberam o dinheiro.

Segundo a Riotur, a prefeitura “trabalha para fazer esse pagamento o mais breve possível”. Os R$ 3 milhões seriam pagos às escolas, segundo a promessa feita, em três parcelas: uma, no fim de outubro e outras duas no fim de novembro e no fim de dezembro.

Por Waldir Tavares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui