RJ – Casal demitido da Mocidade desmente suposto convite para retornar a estrela guia

0
31

Não bastasse a insatisfação dos independentes com a demissão do casal Cristiane Caldas e Marcinho, um print de conversa entre um torcedor da Mocidade e o diretor de carnaval deixou no ar um suposto convite para casal, que por hora havia sido rejeitado. Causando desconforto no pré carnaval da verde e branca.

Na tarde desta ultima quinta feira, a porta bandeira Cris Caldas revolveu se pronunciar e desmentir o tal convite em ataque direto ao diretor de carnaval Marcos Marino.

Segue relato publicado:

“Eis aqui uma conversa entre uma componente da Mocidade e o Diretor de Carnaval da mesma, Marco Marino.

Diante disso, entende-se que a direção da nossa querida Mocidade Independente de Padre Miguel teria entrado em contato conosco, Marcinho e Cris, para uma conversa e possível retorno ao posto de primeiro casal. E que nós não retornamos o contato ou não aceitamos voltar.

MENTIRA!

Mais uma vez estão inventando coisas pra justificar o injustificável. Como todos sabem, fomos dispensados pelo Diretor de Carnaval sem mais nem menos, de uma hora pra outra, sem nem nos dar os motivos pra tal atitude (Óbvio! Porque eles não existem). Se vocês ficaram sem entender, imaginem a gente. E acho que esse foi o jeito que encontraram pra calar a boca de vocês, independentes, que estão até hoje indignados, assim como nós, pela postura tomada por parte da Escola. Mas a gente não vai mais ficar calado!

Voltamos a dizer: EM NENHUM MOMENTO HOUVE ESSE CONTATO. EM NENHUM MOMENTO DISSEMOS QUE NÃO VOLTARÍAMOS. Poderiam ter nos ligado pra falar sobre os pagamentos pendentes, ou pra falar o motivo da dispensa mas somente ligaram duas vezes pra pedir a bandeira.

Então, só gostaríamos de esclarecer. Tudo que inventaram: insubordinação, falta de ensaios, intransigência com relação à indumentária do desfile… nada disso ocorreu! E convenhamos, mesmo que tivesse ocorrido, seria motivo pra uma conversa, não pra dispensa e ainda mais da forma que aconteceu.

Muito triste ver a Mocidade, essa escola que amamos e que criamos um vínculo enorme, com sua tamanha representatividade no Carnaval e no coração dos sambistas, ter essa postura. O que nós mais queríamos era ter essa conversa, era voltar pra onde nem devíamos ter saído, era poder esclarecer as coisas de forma sensata e adulta, mas infelizmente não foi isso o que ocorreu. Não foi essa a forma que eles quiseram resolver as coisas.

Desculpem o desabafo mas devíamos isso a vocês, a verdade! E obrigado a todos vocês que até hoje nos confortam”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui