RJ – Caprichosos de Pilares festeja seus 72 anos de fundação nesse dezenove de fevereiro

0
329

 

“…Tem bumbum de fora pra chuchu (bis)

Qualquer dia é todo mundo nu…”

(Trecho do samba de enredo da Caprichosos de Pilares – Carnaval de 1985)

Fundada em 19/02/1949, a Caprichosos de Pilares festeja seus 72 anos nesta sexta-feira.

Muitos artistas do mundo do samba iniciaram sua trilha de sucesso desde a quadra da Caprichosos de Pilares, daí ser a agremiação sediada em Pilares conhecida como  “Fábrica de Músicos”, sendo exemplo disso são as carreiras de sucesso de Dudu Nobre, Xande de Pilares, Sandra de Sá, dentre outros.

Caprichosos de Pilares

A agremiação de Pilares tem seu reconhecimento em função dos enredos apresentados em seus desfiles que envolveram questões políticas retratadas por sátiras sempre marcadas por muito bom humor, tendo o carnavalesco Luiz Fernando Reis ocupando o cargo de seu principal carnavalesco, tendo realizado na escola nove enredos com sua participação como profissional da escola.

Na galeria de troféus da escola, a Caprichosos de Pilares conta com dois campeonatos nos carnavais de 1960 e 1982 na segunda divisão do carnaval carioca, dois outros campeonatos nos anos de 1971 e 2012 desfilando na terceira divisão e no carnaval de 2020 conquistou o primeiro lugar na quarta divisão do carnaval do Rio.

O primeiro desfile da escola remonta o carnaval de 1950, quando apresentou o enredo “Grito do Ypiranga”, tendo conquistado o décimo quarto lugar com este desfile.

No carnaval carioca de 1982, a Caprichosos de Pilares desfilou no grupo 1B da época e foi vitoriosa com o enredo “Moça bonita não paga” do carnavalesco Luiz Fernando Reis. Com essa vitória a agremiação no carnaval seguinte passou a desfilar no grupo principal das escolas de samba da Cidade Maravilhosa.

Caprichosos de Pilares – Desfile de 1982

Para sua estreia no grupo de elite das escolas cariocas, no carnaval de 1983 a Caprichosos de Pilares preparou e apresentou o enredo “Um cardápio à brasileira” de Luiz Fernando Reis, mas não obteve classificação já que ocorreu  uma pane num transmissor da Light que causou um apagão em dois terços da avenida, desde o início da pista até o boxe da bateria. Apesar do incidente, a escola continuou evoluindo, mas ao final foi considerada Hours concours, situação esta que fez com que a escola permanecesse na elite do carnaval do Rio.

Do carnaval de 1983 até o desfile de  1996 a Caprichosos de Pilares desfilou ininterruptamente no grupo principal do carnaval do Rio, com destaque para o desfile de 1985 quando a escola apresentou o enredo “E por falar em saudade” quando conquistou a quinta colocação, melhor classificação de todo esse período acima referido.

Caprichosos de Pilares – Desfile de 1985

Nesse carnaval de 1985 os compositores do samba da Caprichosos de Pilares foram Almir de Araújo, Balinha, Marquinho Lessa, Hércules e Carlinhos de Pilares, samba enredo este que até hoje é cantado nos festejos carnavalescos, pelos amantes dessa festa popular.

 

Esse desfile de 1985 foi reeditado pela escola de Pilares no desfile de 2010, quando desfilava a escola no grupo de acesso, tendo conquistado desta vez apenas a sétima colocação.

Com o enredo “Samba, sabor chocolate” do carnavalesco Alexandre Louzada, a Caprichosos de Pilares no carnaval de 1996 ficou apenas com a décima quinta colocação, situação esta que rebaixou a agremiação para o grupo de acesso no carnaval seguinte.

Caprichosos de Pilares – Desfile de 1996

Já no carnaval de 1997 a Caprichosos de Pilares desfilando no grupo de acesso, conquistou o vice campeonato com o enredo “Do tambor ao computador” do carnavalesco Amarildo de Mello, tendo com esta colocação garantido seu retorno ao grupo principal do Rio no carnaval seguinte.

A partir do carnaval de 1998 a Caprichosos permaneceu no grupo principal até o desfile de 2006, nunca mais voltando ao grupo principal das escolas de samba cariocas até hoje.

De 1998 a 2006 a melhor colocação da Caprichosos de Pilares foi a nona colocação no carnaval de 1999 quando a escola apresentou o enredo “No universo da beleza, mestre Pitanguy” do carnavalesco Etevaldo Brandão.

No carnaval da Caprichosos de 2004, quando Cahê Rodrigues ocupou o posto de carnavalesco da escola, foi apresentado o enredo “Xuxa e seu reino encantado no carnaval da imaginação” na pista da Sapucaí, tendo a escola ficado com a 13a. colocação.

Caprichosos de Pilares – Desfile de 2004

A partir do carnaval de 2007 a Caprichosos de Pilares passou a desfilar no grupo de acesso do Rio, tendo permanecido nesse grupo até seu desfile de 2011, quando acabou rebaixada para a terceira divisão do carnaval carioca.

Nesse período destaque para o desfile de 2007 quando conquistou um vice campeonato com o enredo “Com todo o gás, a Caprichosos acende a chama do carnaval” do carnavalesco Marcos Januário.

Posteriormente de 2013 a 2016 a Caprichosos retornou a segunda divisão do carnaval do Rio, com destaque para o desfile de 2015 quando Leandro Vieira, então carnavalesco da escola, hoje carnavalesco da Estação Primeira de Mangueira, trabalhou na apresentação do enredo “Na minha mão é mais barato!”, conquistando a sétima colocação.

Caprichosos de Pilares – Desfile de 2015

Desde o carnaval de 2017 a Caprichosos de Pilares desfila na passarela da Intendente Magalhães, não tendo se apresentado nos carnavais de 2018 e 2019, ocasião em que passou por sérios problemas internos, numa disputa pela presidência da escola por dois grupos rivais.

No carnaval passado, a escola desfilando pela quarta divisão, foi campeã com o enredo “Uruçumirim, paraíso tupinambá”, uma reedição do desfile da escola do ano de 1979.

Muitas beldades desfilaram a frente dos ritmistas da Caprichosos de Pilares ao longo dos anos, ocupando o posto de rainha de bateria, como Luma de Oliveira, Vanessa de Oliveira, Isadora Ribeiro, Valéria Valenssa, Nana Gouveia, Aline Riscado, dentre outras.

Luma de Oliveira – Caprichosos de Pilares – Desfile de 2005

Duas vozes encantaram a Marquês de Sapucaí comandando o carro de som da Caprichosos de Pilares, dentre muitos intérpretes que a escola já apresentou em seus desfiles, Carlinhos de Pilares e Jackson Martins. Carlinhos de pilares além de intérprete, foi ainda compositor de sambas apresentados pela escola de Pilares.

Parabéns Caprichosos, a plateia da Marquês de Sapucaí sente saudades de seus desfiles alegres e irreverentes…

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui