RJ – As Doze Escolas de Samba do Grupo Especial Carioca Já Tem Carnavalescos para 2021

0
142

 

Faltando ainda 321 dias para o início da Folia de Momo 2021, as escolas de samba do grupo especial do carnaval carioca, já estão todas com carnavalesco para seus desfiles no próximo carnaval.

A grande maioria das agremiações no final acabaram ficando com os mesmos profissionais do carnaval de 2020, caso da Unidos do Viradouro que ficou com a dupla de carnavalescos Marcus Ferreira e Tarcisio Zanon, Acadêmicos do Grande Rio que renovou com a dupla Gabriel Haddad e Leonardo Bora, a Deusa da Passarela, Beija Flor de Nilópolis permanece com Alexandre Louzada e Cid Carvalho, já o Acadêmicos do Salgueiro vai para o seu terceiro carnaval com  Alex de Souza, a Estação Primeira de Mangueira também renovou com Leandro Vieira, a tradicionalíssima Portela manteve o casal Renato e Márcia Lage e por fim a Unidos de Vila Isabel resolveu pela permanência de Edson Pereira.

As agremiações que optaram por trocar seus carnavalescos foram a Mocidade Independente de Padre Miguel, que trouxe Fábio Ricardo da Unidos de Padre Miguel, a Paraíso do Tuiuti que de novo terá Paulo Barros a frente de seu carnaval já que o profissional deixou a Unidos da Tijuca, tendo a agremiação do Borel contratado Jack Vasconcelos, a Imperatriz Leopoldinense que volta ao especial no próximo carnaval, trouxe para seus quadros novamente a professora Rosa Magalhães e por fim a São Clemente contratou a dupla de carnavalescos João Vítor Araújo e Tiago Martins.

Além de mudanças de carnavalescos, muitos outros quesitos também foram alterados nas agremiações cariocas, como coreógrafos de comissão de frente, casais de porta bandeira e mestre sala, mestres de bateria, dentre outros, mas isto vai ser assunto num outro post.

 

Grandes são as expectativas para outro carnaval de sucesso, assim como foi neste ano, carnaval de superação, onde as entidades carnavalescas, mesmo sem receber nenhuma verba vindo da prefeitura do Rio, foram capazes de apresentar belos desfiles do ponto de vista plástico e de empolgação.

 

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui