RJ – Arrastão de Cascadura Completa Mais Um Ano de Fundação

0
652

 

Nessa segunda feira, 27 de abril a Arrastão de Cascadura completa seus 47 anos de fundação, estando atualmente desfilando na Intendente Magalhães, onde no próximo carnaval vai desfilar no grupo de acesso da LIESB, já que neste último carnaval foi a campeã no grupo de avaliação.

 

O Império Serrano é sua escola madrinha e os símbolos do Arrastão de Cascadura são uma rede de pesca e instrumentos musicais, tendo as cores verde e branco.

Seu primeiro desfile aconteceu já no ano de 1974 pelo antigo grupo 3 da época, quando levou para a pista de desfile o enredo “Flamengo, glória de um povo”, tendo conquistado um oitavo lugar.

No carnaval de 1976, o Arrastão conseguiu sua primeira ascensão, ao obter o primeiro título, no grupo 3, com o enredo “Boi Tatá, um fantástico ser das riquezas”. No carnaval seguinte, no ano de 1977, foi a grande campeã do grupo 2, com o enredo “Um talismã pra Iaiádos carnavalescos Luis Fernandes e Ricardo Aquino, conquistando então o direito de participar do desfile principal das escolas de samba do Rio.

Desfilando no grupo de elite no carnaval de 1978, obteve apenas a nona colocação, o que à rebaixou de novo para o grupo de acesso, segundo grupo da época, onde desfilou do carnaval de 1979 à 1985.

Com seu desfile no carnaval de 1985, quando apresentou o enredo “Depois do mal feito, chorar não é proveito”, novo rebaixamento atingiu a agremiação, a levando para desfilar no grupo 2A (que recebeu a denominação de grupo 3 a partir de 1987) em 1986.

Somente no carnaval de 1988 é que a Arrastão volta ao topo do pódio, desta vez com o enredo “Festa para Orfeu Negro” (Homenagem a Haroldo Costa), do carnavalesco Joãozinho de Deus, que trabalhou na escola do carnaval de 1985 à 1992.

O samba apresentado pelo Arrastão no carnaval de 1989, com o enredo “”Zezé um canto de amor e raça”, foi premiado com o Estandarte de Ouro como melhor samba daquele ano.

No carnaval de 1989 a escola desfilou no grupo 2, que depois passou a ser chamado de grupo B e posteriormente de grupo A, voltando à ser campeã no carnaval de 1992, onde apresentou o enredo “Carnaval, ontem, hoje e amanhã”, último ano de Joãozinho de Deus na agremiação.

Novo rebaixamento da escola, dessa vez para o grupo B, aconteceu no carnaval de 1996, tendo a Arrastão ficado neste grupo até o carnaval de 2000, quando novo rebaixamento à levou para o grupo C e posteriormente para o grupo D, visto carnavais bastante problemáticos apresentados pela agremiação.

Em função da sua apresentação no carnaval carioca de 2003, a Arrastão de Cascadura conseguiu, em função de um vice-campeonato, ascensão de volta para o grupo C, quando apresentou o enredo “Tem jangada no mar, hoje tem Arrastão”, do carnavalesco Sandro Gomes.

Novo vice-campeonato veio depois do desfile no carnaval de 2008, com o enredo “Paço de São Cristóvão: do Palácio Real ao Museu Nacional, 200 anos de história”, indo para o então grupo RJ-1 no amo seguinte. Mas em 2009 novo rebaixamento da agremiação aconteceu, levando a agremiação para o grupo RJ-2.

O carnaval de 2013 trouxe novo rebaixamento da agremiação a levando para o grupo D em 2014, tendo a agremiação ainda sido rebaixada nos carnavais de 2017 e 2018.

No último carnaval de 2020, com o enredo “Orumilá – Os encantos da terra ao destino da vida!”, do carnavalesco Sandro Gomes voltou a ser campeã, devendo no próximo carnaval desfilar no grupo de acesso da Intendente Magalhães, já referido anteriormente.

 

 

 

 

 

Para o próximo carnaval na Intendente Magalhães o Arrastão de Cascadura anunciou o enredo “Frevança”, uma reedição do desfile realizado pela escola no carnaval de 1995, na época apresentado sob a batuta do carnavalesco Max Lopes. Para 2021 a releitura deste enredo estará à cargo do carnavalesco Sandro Gomes.

 

 

 

 

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui