“Que as vacinas cheguem e as lideranças foquem”, diz família do Mestre Laíla

0
490
Foto: Alexandre Durão

Após a noticia da morte do mestre Laíla o mundo do samba se transformou em um lamento único pela perda irreparável para a cultura carnavalesca do país. Nesta noite a família do eterno mestre postou, nas redes sociais do artista, informações sobre o ocorrido. Laíla nos deixou nesta manhã (18/06) em decorrência de complicações com a covid-19.

“A Família Ribeiro informa que o diretor de Carnaval Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, 78 anos, nosso Laíla, estava internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Israelita Albert Sabin, na Tijuca, Zona Norte do Rio, desde a última quarta-feira (16), ao testar positivo para a Covid-19 durante realização de exames de rotina.
Por fazer parte do grupo de risco à doença, a equipe médica optou em mantê-lo internado para cuidados intensivos. Após pequena evolução no quadro clínico, na última quinta-feira (17), havia a expectativa de transferência para leito de enfermaria, mas o quadro se deteriorou. Laíla sofreu uma parada cardiorrespiratória causada por complicações da doença, nesta sexta-feira (18), e morreu às 10h07. O sepultamento acontecerá neste sábado (19), às 11h30, no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju. Pedimos que orem de suas casas.
A família esclarece que, durante todo período, Laíla esteve assintomático, e soube da infecção após testagem no hospital. Laíla também havia sido imunizado contra o novo coronavírus com as duas doses da vacina, conforme publicado – à época – nas redes sociais.
Aos amigos e ao povo do samba, agradecemos pelo apoio neste momento tão doloroso para todos nós. Pedimos orações para que a alma do nosso amado pai, avô, esposo, amigo e líder seja recebida com todo zelo e acolhimento por Deus/Oxalá e aos guias espirituais.
A família Ribeiro, assim como as outras 500 mil famílias brasileiras, pede empatia e solidariedade com o sofrimento e a dor que a pandemia insistem em provocar no país. Que as vacinas cheguem no mais célere tempo, que o SUS e a ciência sejam respeitados e que lideranças foquem no que de fato precisam: na vida do povo brasileiro. Que o legado deixado de amor ao samba, respeito e tradição jamais se percam“.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui