Neguinho da Beija Flor

1
292

Luiz Antônio Feliciano Marcondes, nascido em 1949 na cidade de Nova Iguaçu/RS, hoje assina Luiz Antônio Feliciano Neguinho da Beija-Flor Marcondes. Sambista, compositor, cantor e intérprete da Beija Flor de Nilópolis desde o ano de 1976.

Neguinho da Beija Flor, como é nacional e internacionalmente conhecido, ganhou em mais de uma oportunidade as maiores premiações do carnaval carioca, o troféu Tamborim de Ouro e o Estandarte de Ouro.

No ano de 2012 chegou a ser recomendado ao “Prêmio Extra / Prefeitura do Rio” como maior personalidade dos oitenta anos de desfiles do carnaval do Rio.

É de sua autoria a música-tema da “Globeleza”, que anualmente é veiculada pela Rede globo em suas chamadas para a programação carnavalesca da emissora carioca.

Flamenguista de coração, para a agremiação compôs “O Campeão (Meu Time)”, certamente uma de suas composições de maior sucesso.

Domingo, eu vou ao Maracanã

Vou torcer pro time que sou fã

Vou levar foguetes e bandeira

Não vai ser de brincadeira

Ele vai ser campeão

Não quero cadeira numerada

Vou ficar na arquibancada

Prá sentir mais emoção

Porque meu time bota pra ferver

E o nome dele são vocês que vão dizer

Porque meu time bota pra ferver

E o nome dele são vocês que vão dizer

Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô MENGO!

Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô MENGO!

Filho de músico, aos dez anos de idade, foi o vitorioso em concurso promovido para cantores mirins, cantando um samba composto por Jamelão.

Sua voz é avaliada como potente e afinada, por essas razões estreou como puxador de samba no bloco Leão de Nova Iguaçu, no ano de 1970, onde permaneceu até 1975.

Cabana, compositor dos primórdios da Beija Flor, observando a atuação de Neguinho o convidou para se juntar aos músicos da escola, em sua ala de compositores da época. Dessa maneira, Neguinho da Beija Flor, que na época era chamado de Neguinho da Vala (apelido que surgiu na infância muito pobre, na cidade de Nova Iguaçu) mudou-se para a escola nilopolitana no ano de 1975.

É dele a autoria do bordão “Olha a Beija-Flor aí, gente!”, dos gritos de guerra mais famosos do carnaval carioca e que se ouve todos os anos durante o desfile da Deusa da Passarela.

“A Deusa da Passarela”, cantada todo carnaval durante o esquenta da Beija Flor também é de autoria de Neguinho.

É ela

Maravilhosa e soberana

De fato nilopolitana

Enamorada deste meu país

É ela

A deusa da passarela

Razão do meu cantar feliz

É ela

Um festival de prata em plena pista

O sorriso alegre do sambista

Ao ecoar o som de um tambor

Beija-flor minha escola

Minha vida, meu amor

Reza a lenda que Neguinho da Beija Flor seria o único dos intérpretes de todas as escolas de samba cariocas a cantar de graça, já que segundo ele mesmo, “se alguém tivesse que pagar, seria eu à Beija-Flor. Tudo que consegui na vida devo à escola. Por ela, sempre cantei de graça e sempre vou cantar.”

No ano de 1976 Neguinho estreou como intérprete da escola Beija Flor de Nilópolis, cantando um samba de enredo de sua própria autoria, “Sonhar com Rei dá Leão”, primeiro campeonato da escola entre as grandes do carnaval carioca. Outros sambas de enredo da Beija Flor também foram de autoria de Neguinho como o samba de 1978, como “A criação do mundo na tradição nagô”, “Carnaval do Brasil, a oitava das sete maravilhas do mundo” de 1981, “A grande constelação das estrelas negras” de 1983, “O gigante em berço esplêndido” de 1984 e “Há um ponto de luz na imensidão” de 1992.

Somente em 1980 é que Neguinho lançou seu primeiro disco, tendo interpretado muitos sucessos do gênero samba-enredo, assim como sambas-canção.

Seu primeiro DVD foi lançado somente em 2005, tendo sido gravado na Cidade do Samba.

Neguinho já realizou e continua a realizar várias turnês internacionais, tendo passado por países como Bélgica, Itália, Suíça, Holanda, Espanha, França, Áustria, dentre outros países.

Neguinho lutou contra um câncer no intestino descoberto no ano de 2008, ocasião segundo ele, onde uma de suas grandes preocupações era não ter a certeza de poder estar na avenida no carnaval do ano seguinte, empunhando o microfone número um do carro de som da Beija Flor.

Momentos antes da Beija Flor entrar na pista de desfile, no carnaval de 2009, Neguinho casou-se em plena Marquês de Sapucaí com Elaine Reis, casamento que inclusive foi transmitido pela Rede Globo, durante sua cobertura dos desfiles daquele ano.

Em 2009, Neguinho gravou a música “Mulher, Mulher, Mulher“ originalmente composta no ano de 1974. O videoclipe dessa música bateu recordes de acesso no Youtube.

Também em 2015, pela primeira vez em 40 anos, Neguinho da Beija-Flor defendeu um samba em outra escola, tendo participado da semifinal da escolha do samba-enredo da Mocidade Independente de Padre Miguel para o carnaval de 2016.

Neguinho foi tema de enredo em quatro escolas de samba: Unidos de Maguinhos em 1991; da Independentes de Cordovil no ano de 1992,  e da Leão de nova Iguaçu e Juventude Imperial no ano de 2010.

Neguinho da Beija Flor é irmão de Nêgo, também intérprete de escolas de samba do Rio de Janeiro.

por Sidnei Louro Jorge Júnior

1 COMENTÁRIO

  1. Tirem me uma dúvida… qual música o site referiu-se ao citar “Globeleza”? Porque os compositores da obra “Lá vou eu/Lá vou eu/Hoje a festa é na avenida!” são eles: Lattari e Jorge Aragão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui