Globo decepciona com homenagem mal produzida sobre desfiles históricos

4
10235

Com desleixo e patrocínio da cervejaria Brahma, a TV Globo, detentora dos direitos de imagem dos desfiles das escolas de samba dos grupos especiais do Rio de Janeiro e São Paulo, estreou na noite de sábado um programa especial com os desfiles históricos do carnaval brasileiro, com a apresentação do comentarista e ex-carnavalesco Milton Cunha e do ator Airton Graça.

A emissora elegeu, através de uma equipe técnica, sambas desde a década de 80. Neste primeiro programa, exibiu Imperatriz Leopoldinense 1989, Mancha Verde 2017, Beija-Flor 2011, Mocidade Independente de Padre Miguel 1990, Águia de Ouro 2020, Acadêmicos do Grande Rio 2017, Acadêmicos do Tucuruvi 2011, Colorado do Brás 2019, Império Serrano 2004, Mocidade Alegre 2014, Acadêmicos do Tatuapé 2018, entre outros.

Sem o áudio original da transmissão ao vivo dos desfiles e sem exibir nenhuma letra dos sambas, a TV Globo se limitou a usar playback, que não estavam sincronizados com as imagens que mostravam componentes cantando outro trecho das músicas, produzindo uma imagem fria e caricata.

Com muitas gafes, erros e nenhuma informação precisa, os apresentadores se limitaram à comentários rasos como ‘’Arrasou’’, ‘’Muito lindo’’, ‘’Olha as baianas’’, ‘’Adorei esse rosto azul’’, ‘’Cores deslumbrantes’’ ou ainda ‘’A gente lembra” do Milton Cunha debochando da letra da Mocidade que diz ‘’Quem não se lembra do lindo cantar do uirapuru’’.

As inúmeras falhas e o formato do especial decepcionaram sambistas que se manifestaram nas redes sociais e grupos de whatsapp: ‘’Que m… é essa?’’, ‘’Sacanagem’’, ‘’To chocado com a Globo’’, ‘’Terrível’’, ‘’Vergonha’’, ‘’Bagunça’’ e ‘’Vou desligar a TV e dormir”.

A expectativa dos apaixonados por carnaval, era que a Globo produzisse um especial-documentário elaborado, contando a história dos desfiles, contextualizando a importância de cada apresentação, com entrevistas e imagens inéditas gravadas em décadas de transmissões, valorizando assim o maior espetáculo brasileiro.

Já a polêmica da noite ficou pelo cancelamento da transmissão do canal do youtube ‘’Boi com Abóbora” que estava exibindo os verdadeiros desfiles históricos do Rio de Janeiro, chegando a ser listado entre os assuntos mais comentados do Twitter, e foi derrubado pela TV Globo, que detém os direitos de imagens dessas apresentações.

Num ano em que a indústria do carnaval sofreu com ataques de haters, falta de investimento público e privado, demissão de trabalhadores e cancelamento do evento, a TV Globo perdeu a oportunidade de criar um produto que fomentasse a festa que tanto enche seus cofres.

Por Thiago Canepa

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui