Filósofo celebridade polêmico ataca carnaval e é desprezado por sambistas, artistas e intelectuais

0
288

O filósofo e escritor pernambucano Luiz Felipe Pondé usou sua conta no Twitter, nesta sexta-feira 13, para atacar o carnaval escrevendo: ‘’Não é uma festa democrática, igualitária e revolucionária. Ela é fedorenta, suja, invasiva e destrói a cidade’’. Para justificar seu tweet se limitou a informar ‘’Sou do Recife e morei anos em Salvador’’.

Após a postagem do controverso pensador, que associou o evento à termos agressivos e chulos, internautas solicitaram que famosos do mundo do samba se posicionassem. O premiado escritor carioca Luiz Antonio Simas, autor de 15 livros sobre o carnaval, respondeu que Pondé não merece nem ser seu adversário. Já Milton Cunha, ex-carnavalesco e comentarista da TV Globo, o chamou de “Podre” e disse que o filósofo vive numa bolha. Flávia Oliveira, jornalista da GloboNews e colunista de O Globo e CBN, respondeu que o filósofo merece o esquecimento. Cláudio Couto, cientista político e professor da Fundação Getúlio Vargas, escreveu ‘’Não perca tempo com quem não vale a pena’’.

Internautas aproveitaram a esnobada dos sambistas e intelectuais para escreverem “É ruim da cabeça ou leitor do Pondé”, “Papo do século passado, gente como ele persegue sambista, pretos e religiões afros”, ‘’No carnaval pessoas chatas e frustradas não tem espaço’’, ou ainda, ‘’Não se atraque com um gambá, mesmo que ganhe, restará o cheiro’’.

Com opiniões reacionárias e adepto da ideologia de extrema direita, Pondé é conhecido por atacar a classe artística, defender a erotização da mulher em ambiente de trabalho, ridicularizar e desrespeitar defensores dos animais e no início da Pandemia da Covid-19 quis proibir brasileiros de morrerem, negando a gravidade do Coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui