RJ – Estandarte de Ouro e as Comissões que dominaram os últimos 10 carnavais

2
2086

No quesito comissão de frente, o prêmio Estandarte de Ouro colocou o Coreógrafo Carlinhos de Jesus como o maior vencedor da última década ao faturar o mesmo por três anos.

Porém a analise abaixo mostra que nem sempre os jurados oficiais concordam com a avaliação do juri do Jornal O Globo.

Exceto os anos de 2010 e 2018, onde as CF são mais lembradas que o próprio desfile. Todos os demais premiados foram descontados no juri oficial e não são tão lembrados pelos sambistas.
Será que o estandarte de ouro reconheceu realmente os melhores? Ou os jurados não deram notas que refletiram os trabalhos?

EM DEZ CARNAVAIS, OS CONTEMPLADOS COM O ESTANDARTE E AS NOTAS RECEBIDAS

2010 – Tijuca
Carnavalesco: Paulo Barros
Enredo: É Segredo
Coreógrafo: Rodrigo Neri e Priscila Mota
Notas 10 de todos os jurados oficiais
Escola Campeã

Foto: Wigder Frota

2011 – Mangueira
Carnavalesco: Mauro Quintaes e Wagner Gonçalves
Enredo: O Filho Fiel
Coreógrafo: Jaime Aroxa
Notas: levou um 9,9 e um 9,8 (descartado)

Foto: Wigder Frota

2012 – União da Ilha
Carnavalesco: Alex de Souza
Enredo: De Londres ao Rio, Era uma vez…
Coreógrafo: Sérgio Lobato
Notas: levou 9,8 e 9,7

Divulgação2013 – Salgueiro
Carnavalesco: Renato Lage
Enredo: Fama
Coreógrafo: Hélio e Beth Bejani
Notas: levou 9,9 três vezes e somente um 10

Foto: Wigder Frota

2014 – Mangueira
Carnavalesco: Rosa Magalhães
Enredo: Festança Brasileira
Coreógrafo: Carlinhos de Jesus
Notas: 9.9 9.8 9.8 e 9.9

Divulgação

2015 – Imperatriz
Carnavalesco: Cahe Rodrigues
Enredo: Axé Nkenda
Coreógrafo: Fábio de Melo
Notas: 9.9 e 9.8

Wigder Frota

2016 – Salgueiro
Carnavalesco: Renato Lage
Enredo: A ópera dos malandros
Coreógrafo: Hélio e Beth Bejani
Notas: levou um 9.9 (descartado)

Wigder Frota

2017 – União da Ilha
Carnavalesco: Severo Luzardo
Enredo: Nzara Ndembu
Coreógrafo: Carlinhos de Jesus
Notas: 9.9 9.9 9.9 e 9.7

Wigder Frota

2018 – Paraíso do Tuiuti
Carnavalesco: Jack Vasconcelos
Enredo: Meu Deus! Esta extinta a escravidão?
Coreógrafo: Patrick Carvalho
Notas: levou um 9.9 (descartado).
Escola Vice campeã

Foto: Wigder Frota

2019 – Portela
Carnavalesco: Rosa Magalhães
Enredo: Na madureira moderníssima, hei de sempre ouvir cantar um sabiá
Coreógrafo: Carlinhos de Jesus
Notas: 9.9 9.9 9.9 e 9.8 (descartado).

Foto: Wigder Frota
Por Waldir Tavares

 

2 COMENTÁRIOS

  1. O quesito mais controverso do estandarte. Chega a ser estúpido as premiações de Carlinhos de Jesus nesse década, numa equipe que ele chega a fazer parte em algumas anos. Exceto em 2017, os prêmios dados a ele são ridículos. Assim com as dadas ao Salgueiro, em 2016 a beija-flor levou todos os outros prêmios, aliás o Marcelo Misalidis merecia esse prêmio também em 2016, assim com Júnior escapim merecia também em 2019. Ridículo essa premiação

Deixe uma resposta para Neurimar.feitosa@hapvida.com.br Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui