RJ – Estandarte de Ouro e as Comissões que dominaram os últimos 10 carnavais

2
2002

No quesito comissão de frente, o prêmio Estandarte de Ouro colocou o Coreógrafo Carlinhos de Jesus como o maior vencedor da última década ao faturar o mesmo por três anos.

Porém a analise abaixo mostra que nem sempre os jurados oficiais concordam com a avaliação do juri do Jornal O Globo.

Exceto os anos de 2010 e 2018, onde as CF são mais lembradas que o próprio desfile. Todos os demais premiados foram descontados no juri oficial e não são tão lembrados pelos sambistas.
Será que o estandarte de ouro reconheceu realmente os melhores? Ou os jurados não deram notas que refletiram os trabalhos?

EM DEZ CARNAVAIS, OS CONTEMPLADOS COM O ESTANDARTE E AS NOTAS RECEBIDAS

2010 – Tijuca
Carnavalesco: Paulo Barros
Enredo: É Segredo
Coreógrafo: Rodrigo Neri e Priscila Mota
Notas 10 de todos os jurados oficiais
Escola Campeã

Foto: Wigder Frota

2011 – Mangueira
Carnavalesco: Mauro Quintaes e Wagner Gonçalves
Enredo: O Filho Fiel
Coreógrafo: Jaime Aroxa
Notas: levou um 9,9 e um 9,8 (descartado)

Foto: Wigder Frota

2012 – União da Ilha
Carnavalesco: Alex de Souza
Enredo: De Londres ao Rio, Era uma vez…
Coreógrafo: Sérgio Lobato
Notas: levou 9,8 e 9,7

Divulgação2013 – Salgueiro
Carnavalesco: Renato Lage
Enredo: Fama
Coreógrafo: Hélio e Beth Bejani
Notas: levou 9,9 três vezes e somente um 10

Foto: Wigder Frota

2014 – Mangueira
Carnavalesco: Rosa Magalhães
Enredo: Festança Brasileira
Coreógrafo: Carlinhos de Jesus
Notas: 9.9 9.8 9.8 e 9.9

Divulgação

2015 – Imperatriz
Carnavalesco: Cahe Rodrigues
Enredo: Axé Nkenda
Coreógrafo: Fábio de Melo
Notas: 9.9 e 9.8

Wigder Frota

2016 – Salgueiro
Carnavalesco: Renato Lage
Enredo: A ópera dos malandros
Coreógrafo: Hélio e Beth Bejani
Notas: levou um 9.9 (descartado)

Wigder Frota

2017 – União da Ilha
Carnavalesco: Severo Luzardo
Enredo: Nzara Ndembu
Coreógrafo: Carlinhos de Jesus
Notas: 9.9 9.9 9.9 e 9.7

Wigder Frota

2018 – Paraíso do Tuiuti
Carnavalesco: Jack Vasconcelos
Enredo: Meu Deus! Esta extinta a escravidão?
Coreógrafo: Patrick Carvalho
Notas: levou um 9.9 (descartado).
Escola Vice campeã

Foto: Wigder Frota

2019 – Portela
Carnavalesco: Rosa Magalhães
Enredo: Na madureira moderníssima, hei de sempre ouvir cantar um sabiá
Coreógrafo: Carlinhos de Jesus
Notas: 9.9 9.9 9.9 e 9.8 (descartado).

Foto: Wigder Frota
Por Waldir Tavares

 

2 COMENTÁRIOS

  1. O quesito mais controverso do estandarte. Chega a ser estúpido as premiações de Carlinhos de Jesus nesse década, numa equipe que ele chega a fazer parte em algumas anos. Exceto em 2017, os prêmios dados a ele são ridículos. Assim com as dadas ao Salgueiro, em 2016 a beija-flor levou todos os outros prêmios, aliás o Marcelo Misalidis merecia esse prêmio também em 2016, assim com Júnior escapim merecia também em 2019. Ridículo essa premiação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui