DESTAQUE DE LUXO – A INTERNACIONAL JUSSARA CALMON

0
612

 

A personagem dessa nossa coluna é figura nacional e internacionalmente conhecida, que por muitos anos atravessou a passarela da Marquês de Sapucaí embelezando as gigantescas alegorias apresentadas principalmente pela Beija Flor de Nilópolis, sempre com muito brilho, luxo e cor.

Jussara Calmon

A atriz Jussara Calmon, é nascida no Espírito Santo, natural da cidade de Colatina, originária de uma família com fortes raízes no mundo circense.

Mas nem sempre a vida de Jussara e de sua família foi fácil em termos financeiros, já que passaram por inúmeras dificuldades, até que a nossa personagem fugiu de casa ainda na adolescência indo parar na Cidade Maravilhosa nos anos oitenta, onde depois de muitas lutas finalmente conquistou uma oportunidade no teatro.

Seu primeiro trabalho no teatro aconteceu na encenação da peça infantil “Abracadabra”, sendo esse o ponto de partida para que empreendesse novos voos na carreira artística, trabalhando como bailarina, modelo fotográfico e atriz.

Jussara Calmon – Modelo Fotográfico

Jussara Calmon sempre destacou-se por sua beleza morena, corpo escultural, biotipo este que a levou as capas de diversas publicações, dentre estas “O Pasquim”, até que estreou nas telas do cinema, onde trabalhou com os diretores Raphaelo Rossi, David Neves, Neville de Almeida, Afrânio Vital, Milton Alencar Júnior e Francisco Cavalcanti.

No total Jussara atuou em dezoito filmes, considerada com uma das musas do cinema nacional, tendo sido protagonista em “Coisas Eróticas” dirigido pelo diretor Raphaelo Rossi, filme este considerado como o primeiro filme nacional erótico, devendo-se ainda destacar sua atuação nos filmes “Romance Urbano” do diretor Pedro Rovai e “Rio Babilônia” dirigido por Neville de Almeida.

No campo das artes cênicas, Jussara Calmon atuou em dramas, dançando e apresentou-se no teatro de revista, realizando dezenas de participações. Teve participação ativa nas produções “Eu vou na banguela delas”, “Tem pimenta na abertura” e “Gostoso mesmo é mulher”, todas as peças com direção de Carlos Nobre. A artista era destaque no gênero do  teatro de revista, por sua sensualidade, beleza, corpo escultural e interpretação cômica para fazer realizar críticas sociais e políticas.

Jussara Calmon visita o amigo Mário Borriello em Petropólis.
Jussara Calmon em Petrópolis visitando o carnavalesco Mário Borriello – 2015

No auge da carreira cinematográfica de Jussara Calmon,  viveu um affair com o astro hollywoodiano Robert De Niro, em uma passagem dele pelo Brasil, sendo isso o estopim para virar manchete de jornais e revistas pelo país e internacionalmente.

Em suas andanças pelo mundo, Jussara Calmon integrou grupos de shows, como “Brasil Canta e Dança”, produzido por Haroldo Costa, destacando-se ainda como uma das principais vedetes, ao lado de Colé Sant’Anna, Grande Othelo, Ankito, Nik Nicola e Henriqueta Brieba. Grandes turnês foram realizadas por diversos países como Japão e Itália.

Foi ainda nos anos oitenta que Jussara Calmon estreou na televisão, com atuação em programas humorísticos como “Os Trapalhões” e também em novelas como “A Gata Comeu”, “Mandala”, “Vale Tudo”, “Meu Bem Meu Mal” e “Tieta”; já nos anos noventa participou das novelas “Despedida de Solteiro”, “Sonho Meu” e o especial “A Maldita”, contabilizando ainda nos anos dois mil participação na novela “Chiquititas”, produzida e transmitida pelo SBT.

Ainda nos anos noventa, Jussara Calmon integrou um grupo só de mulheres que cantava forró, denominado de “Pura Malícia”, chegando a ser empossada como Rainha das Atrizes. Jussara Calmon ainda ocupou o cargo de vice-presidente do Retiro dos Artistas.

Grupo Pura Malícia

Mas as lembranças de seu país e o amor por suas origens nunca afastaram Jussara Calmon do Brasil, já que mesmo que more fora do país, ela sempre dá um jeito de estar por aqui, principalmente na época do carnaval, uma de suas grandes paixões, já que desfila como destaque  de luxo na passarela da Marquês de Sapucaí, além de ter brilhado muito nos grandes concursos de fantasias de luxo promovidos na Cidade Maravilhosa.

“Eu amo carnaval, foi no carnaval em que fiquei conhecida mesmo. Foi na mesma época da Luma de Oliveira, da Monique Evans, Jordan, Márcia Porto, Titi e eu, todas musas naturais. Do carnaval, eu fui para as Revistas, para o Teatro e TV. Antes eu desfilava em duas ou três escolas, com o passar do tempo, escolhi a Beija Flor como escola do coração, entrei na agremiação através do falecido Viriato Ferreira. Jésus Henrique era o responsável pelas minhas fantasias e foi ele quem me apresentou à Hermínia Paiva. Hoje é ela quem faz meus figurinos, ela possui um atelier em São Paulo.” (Trecho de entrevista concedida por Jussara Calmon ao site www.gentedesucessovip no ano de 2015)

Jussara Calmon – Carnaval de 2011 – Beija Flor de Nilópolis – “Tributo à Jovem Guarda”

Além de ser destaque desfilando em escolas de samba, Jussara Calmon é figura muito esperada nos bailes carnavalescos que acontecem na cidade do Rio de Janeiro, especialmente no baile de gala do Copacabana Palace, onde faz questão de sempre comparecer, assim como no passado causou muita sensação em suas aparições por outras festividades, como no baile do Vermelho e Preto, baile carnavalesco que marcou época na Cidade Maravilhosa por muitos anos.

Jussara Calmon no Baile de Gala do Copacabana Palace de 2018

Nos anos oitenta ainda, Jussara Calmon era musa e iniciou a desfilar nos grandes concursos de fantasias clássicos e badalados, transmitidos pela extinta Rede Manchete, nos tempos áureos do Hotel Glória. Naquela época Jussara era modelo do Atelier de Jésus Henrique, grande figurinista e destaque da Beija Flor de Nilópolis.

A chegada de Jussara ao mundo maravilhoso das escolas de samba do Rio de Janeiro se deu pelas mãos de Veronique, que era muito amiga do carnavalesco e figurinista Viriato Ferreira. Dessa maneira Jussara passou a desfilar nas agremiações cariocas, tendo participado de vários desfiles.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa
Jussara Calmon – Desfile de 1995 – Madame Butterfly – Beija Flor de Nilópolis

Lá no início as fantasias usadas por Jussara eram confeccionadas por Viriato Ferreira, sendo que posteriormente essa tarefa passou para as mãos de Jésus Henrique, que por muitos anos foi destaque na Deusa da Passarela.

Foi durante a confecção de uma dessas fantasias para Jussara que Jésus Henrique acabou adoecendo e foi nesse momento que a responsabilidade de confeccionar as fantasias de carnaval da nossa personalidade passou a ser da carnavalesca e figurinista  Hermínia Paiva, que terminou a confecção daquela roupa iniciada por Jésus Henrique e a partir daí passou a vestir Jussara Calmon, isso para o carnaval de 1995.

Jussara Calmon e Hermínia Paiva – Carnaval de 2017 – Beija Flor de Nilópolis

Ao contrário de outros destaques que nunca desfilaram no chão ou em alas, Jussara recorda e aponta como desfiles inesquecíveis aqueles nos quais evoluía livre no chão da Marquês de Sapucaí, lembrando com saudosismo a época em que desfilava na Portela, onde fazia parte das “Dez de Ouro”, grupo criado por Nésio Nascimento, que quando houve o racha na azul e branco de Madureira, transferiu o grupo para desfilar na Tradição, isso inda nos anos oitenta.

Foi no clube Monte Líbano que Jussara iniciou suas participações no mundo dos concursos de fantasias de luxo, passando logo depois a desfilar também no Hotel Glória, onde participou por muitos anos, inicialmente desfilando fantasias criadas e confeccionadas por Jésus Henrique.

Jussara destaca a importância de Arnaldo Montel e Belino Mello para o sucesso da era de ouro dos concursos de fantasias no Rio de Janeiro, mas relata que com a morte de Arnaldo as coisas começaram a perder um pouco de seu brilho, além de outras situações.

No carnaval carioca de 1994 Jussara foi figura de destaque no desfile de fantasias realizado no Hotel Meridien, quando apresentou a fantasia “Constelação Boreal”, criação e confecção do ateliê de Jésus Henrique.

 

No carnaval de 2013 no concurso de fantasias do Clube Monte Líbano do Rio,  Jussara Calmon foi a grande campeã na categoria luxo.

 

Desfilando principalmente no alto das alegorias da Beija Flor de Nilópolis, Jussara Calmon já incorporou uma série de personagens, sempre com muito brilho e luxo.

Já na época em que Milton Cunha ocupava  o posto de carnavalesco da Beija Flor, na apresentação do enredo “Aurora do povo brasileiro”, no carnaval de 1996, Jussara Calmon representava uma mulher da Serra da Capivara.

Jussara Calmon – Carnaval de 1996 – Beija Flor de Nilópolis

No ano de 2007 quando a Beija Flor apresentou na Sapucaí o enredo ” Áfricas – Do berço real à corte brasiliana”, desfile este desenvolvido pela comissão de carnaval da escola, Jussara Calmon veio a frente da quarta alegoria, onde uma bela escultura representava Iemanjá, com predominância do prateado e de nuances de azul.

Mas Jussara Calmon também desfilou por outras agremiações carnavalescas do Rio de Janeiro, como aconteceu no carnaval carioca de 2012 quando brilhou no alto de uma das alegorias apresentadas pelo Império da Tijuca, na apresentação do enredo Utopias – Viagens aos confins da imaginação” do carnavalesco Severo Luzardo Filho. Jussara brilhava no topo da terceira alegoria apresentada pela escola intitulada “Eldorado”.

Na opinião expressada por Jussara Calmon, em termos de valorização da figura do destaque de escola de samba,  o carnavalesco Milton Cunha é o profissional que mais valoriza esse segmento dentro das agremiações carnavalescas.

Jussara Calmon – Carnaval de 2015 – Criação Silvinho Fernandes

Além disso o ex-carnavalesco e comentarista da Rede Globo atualmente tem tentado voltar ao glamour dos concursos de fantasias e logo no primeiro certame organizado por Milton Cunha, Jussara Calmon obteve o primeiro lugar na categoria de luxo feminino com uma fantasia de Silvinho Fernandes.

Jussara Calmon e Milton Cunha

Referente aos muitos anos em que desfilou na Beija Flor de Nilópolis, Jussara Calmon afirma que sempre gostou da forma como o genial Joãosinho Trinta pensava  o carnaval. Jussara refere que o mestre Joãsinho Trinta idealizava  o desfile de uma escola de samba como uma grande ópera a ser apresentada na pista de desfile, já que ele sempre gostava quando Jussara perguntava qual personagem iria representar no desfile da Deusa da Passarela no carnaval seguinte.

Jussara Calmon – Desfile de 2016 – Beija Flor de Nilópolis

Jussara Calmon deixou de desfilar na Beija Flor de Nilópolis  há cerca de três anos atrás, já que pelos muitos anos de dedicação à escola, achou que merecia uma atenção especial da agremiação, mas essa atenção não veio no carnaval de 2018, quando por decisão da direção de carnaval da escola todos os destaques foram reunidos no último carro do desfile daquele ano, situação com a qual Jussara não concordou, por isso deixou de desfilar na agremiação nilopolitana.

A despedida de Jussara Calmon como destaque da Beija Flor de Nilópolis  se deu no carnaval de 2017, quando a escola apresentou o enredo “A Virgem dos lábios de mel – Iracema”, desfile este desenvolvido por uma comissão de carnaval.

 

Na virada de 2017 para 2018 em plena praia de Copacabana, Jussara Calmon, que mora fora do Brasil há dezoito anos, morando hoje na Noruega, selou sua união com o milionário Norueguês Gudmund Fjortoft.

A cerimônia foi toda planejada para duzentos convidados onde o objetivo de Jussara era na realidade reunir pessoas amigas e fãs, já que chegou a declarar que a ideia da cerimônia era a de misturar famosos e anônimos.

Pelas características desse casamento, na virada do ano em Copacabana, segundo Jussara Calmon ele está registrado no Guiness Book, por todas as circunstâncias que envolveram esse grande evento.

Casamento de Jussara Calmon na Praia de Copacabana na Virada de 2017/2018

Atualmente Jussara Calmon tem um grupo de samba na Noruega que se chama Samba Carioca Show.

Jussara também se dedica ao seu canal no Youtube onde realiza entrevistas com personalidades e também aproveita o espaço para estar sempre em contato com seus fãs pelo mundo inteiro.

Jussara Calmon – Campeã no Concurso de Fantasias do Hotel Glória

“O Carnaval me ajudou muito. A TV manchete e as revistas ajudaram sim. Mas naquela época não é como hoje não. Hoje uma menina aparece em uma revista ou em um programa de TV vira celebridade. ” (Jussara Calmon)

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui