Beth Carvalho será enredo de escola de samba botafoguense.

0
29

Rio de Janeiro/RJ: Série C

Beth Carvalho será enredo mais uma vez em 2020. Depois de ser homenageada como tema de cinco desfiles em vida, a cantora, que morreu na última terça-feira, 30, será a estrela do Botafogo Samba Clube, da Série C do Carnaval carioca.

O anúncio foi feito na última quarta, um dia depois da morte de Beth, ilustre e apaixonada torcedora do Botafogo, clube ao qual a agremiação está ligada.

“Ah, Beth… A notícia de seu falecimento devastou a todos nós. Preparávamos uma linda homenagem para o carnaval 2020 e gostaríamos de tê-la conosco, com a sua família alvinegra. Mas sabemos que do céu você estará olhando por nós! Não era da forma que gostaríamos, tínhamos um dia marcado para o lançamento do enredo, um cronograma, porém a vida muda em instantes. Beth Carvalho, você estará viva nos nossos corações e no carnaval da Botafogo Samba Clube!”, publicou a escola no Facebook.

Ah, Beth… A notícia de seu falecimento devastou a todos nós. Preparávamos uma linda homenagem para o carnaval 2020.

Segundo o presidente da escola, Sandro Lima, o enredo estava guardado para quando a agremiação, que se apresenta na Estrada Intendente Magalhães, chegasse à Série A, na Marquês de Sapucaí. No Sambódromo, a participação da sambista seria mais viável. No entanto, após a morte de Beth, a agremiação decidiu antecipar a homenagem para 2020.

“Já que não conseguimos fazer em vida, faremos uma homenagem póstuma”, declarou Lima ao Setor 1.

Apesar de a sinopse ainda não estar pronta, o dirigente adiante que o desfile deve abordar três dos amores de Beth: o Cacique de Ramos, a Mangueira e, claro, o Botafogo.

“A última vez que estivemos com a Beth, há cerca de um ano, foi para convidá-la para ser rainha da [torcida organizada] Fúria Jovem. Ela já estava debilitada, mas ficou muito feliz e se aprontou toda só para tirar foto com a faixa”, lembra o presidente.

Outras homenagens

Beth foi enredo de escola de samba a primeira vez em 1984, na Unidos de Cabuçu. A escola foi campeã do grupo de acesso do Rio e subiu para a divisão principal, logo na inauguração do Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

Depois a mangueirense foi homenageada pelo Bohêmios de Inhaúma (Rio, 1990), Imperatriz Dona Leopoldina (2010, campeã de Porto Alegre), Acadêmicos do Tatuapé (São Paulo, 2013) e Alegria da Zona Sul (Rio, 2017).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui